A reta final de estudos para o AFRFB

Olá, concurseiros !!

Estamos com pouco tempo agora.
Quais seriam os macetes realmente importantes, quando já se está bem próximo da época da prova?

Antes de minha aprovação para o Auditor da Receita Federal, me perguntava se deveria abrir mão de dormir, comer, e tudo mais para ficar relendo tudo que é texto e fazer exercícios...
Não é bem assim. Explicarei mais detalhadamente abaixo.

Algumas atividades são importantes agora: Estudar os temas que faltam e, em relação ao que já foi estudado, exercícios e um bom simulado da prova (dica: acaba de ser lançado um simulado para o AFRFB atual nos moldes do edital em - www.websimulado.com.br).

É chegada a hora de aproximação da prova e o tempo se torna cada vez mais precioso.

Devemos revisar aquilo que já estudamos, mas, também, com a saída de um edital na praça, surge a necessidade de aprendizado de novas disciplinas, imprevistas inicialmente (por mais que torçamos contra, estas insistem em aparecer - quando nos deparamos com a seção referente ao conteúdo programático). Como conciliar?

Uma boa estratégia é dividir o tempo, parte para cada.
Pode ser meio a meio (metade para os assuntos novos e metade para revisão), ou outra proporção entendida conveniente (dependendo do quanto o edital foi surpreendente para você) para permitir efetuar satisfatoriamente ambas as atividades.

O importante é não deixar de lado um tempinho para ler aqueles resumos, ou aquelas anotações que fazemos em livros e apostilas, ou, ainda, uma leitura dinâmica nos tópicos grifados dos livros.

Aí vai de cada um... não há uma forma correta única, a priori, de realizar a revisão.

Conheci muitos aprovados na área fiscal que faziam resumos, consideravam simplesmente inútil o estudo sem o fichamento daquilo que fora lido.

Há alguns, todavia, que os consideravam dispensáveis, preferindo confiar na memória visual - lembravam exatamente onde haviam lido determinado assunto em um livro ou apostila.
Muitos livros esquematizados simplificam a vida destes últimos concurseiros, pois o conteúdo já vem destacado, ora por grifados no texto, ora por esquemas visuais.

Alguma informação adicional, considerada relevante, poderia ser anotada a lápis para rápida visualização posterior.

Eu, particularmente, com o fito de deixar observações ao longo do texto, gosto de ler tudo com uma lapiseira em mãos (meus livros ficam absurdamente rabiscados...hehehe), e assim evito perder detalhes quando de uma rápida leitura dinâmica futura.

Seja qual for a alternativa adotada, imprescindível guardar um tempo para cada disciplina já estudada.
Uma boa dica é mesclar disciplinas que exijam mais memorização (exemplo: legislação e direitos), com aquelas que exijam certo raciocínio matemático (exemplo: raciocínio lógico e contabilidade).

Além disso, importante lembrar, ninguém aguenta sentado (em pé ou deitado que seja...rss), estudando aquele determinado assunto específico por muito tempo.
Após 1:30 ou 2:00 horas passadas, direto lendo um livro, é hora de dar uma volta...rss

Uma volta no quarteirão, no pátio, uma corrida, uma ida à padaria, qualquer coisa está valendo.

É fundamental se movimentar um pouco e relaxar antes de “entornar” mais conteúdo para dentro (é um processo fisiológico, que envolve a produção de hormônios que facilitarão no efetivo aprendizado - não é frescura...rss).

Tome, se possível, um cafezinho...

O tempo se torna, cada vez mais, um fator crítico...Inutilia truncat !! Desperdiçar o tempo se torna a partir de agora um crime, inafiançável. Nada de coisas inúteis...
Ver televisão, namorar, tomar banho, dormir....nem pensar...rss Brincadeirinha...
O importante é ter foco e bom senso!
Se pergunte, sempre, se cada coisa que você for fazer é realmente necessária.

Se você estiver utilizando todo o seu tempo - sentir que está dando o seu máximo -, o nervosismo diminui substancialmente.
As eventuais paradas deverão ser imaginadas como um tempo para retomar as forças. Não haverá tempo para pensar em derrota, fracasso, desespero...

Pelo contrário, quando  sentimos  que  estamos  dando  o  nosso  máximo,  a  tendência  é  a visualização do resultado positivo.

Claro que as vagas para o cargo são limitadas, nem todos passarão...
Todavia, aqueles com o foco 100% nos estudos, visualizando a vitória, se dedicando ao máximo, terão 4 ou 5 vezes mais chance de estar entre os aprovados - na lista final.

Espero que tenham gostado...
Apenas algumas coisas que passaram na cabeça de um concurseiro.

Espero ter ajudado!

Abraços,
Bernardo Marques

__________________

Minhas Aprovações - Área Fiscal:


• AFRFB
• AFTM/São Paulo
• AFTM/Campinas (1ºLugar)
• AFRE/RJ

Outras :

• Engenheiro de Produção - 
Eletrobrás - (1º lugar)
• Engenheiro de Produção - 
Furnas (2º lugar)
• Especialista em Regulação / ANEEL (4º lugar)
• Analista do Tesouro Nacional - Área Econômico-Financeira - 2005

« Ver todos os artigos